Jardim Santo

JARDIM SANTO   -    Release

Criamos produtos para a casa de pessoas que desejam um estilo de vida criativo, autêntico e em conexão com a natureza! 


As estampas, foco da marca, são desenhadas pela fundadora e tem um DNA bem tropical e brasileiro, usando elementos como plantas, flores e animais, adicionando uma pitada de elegância e alegria, e trazendo a beleza e a harmonia da natureza para o dia a dia.


Tudo é feito localmente, desde o tecido de fibras naturais até a produção e acabamento das peças, e o produto final mostra a influência desse lugar inspirador que vivemos que é a ilha de Florianópolis!

 

 

JARDIM SANTO   -    História

Após a experiência de alguns anos na Moda, passando por ambientes desde a Alta Costura de Paris, marca feminina própria, até a área da Educação do Design de Moda, a fundadora da marca, Gilmara Puff, inicia a Jardim Santo em 2022 e decide criar produtos que vão além do vestir a si próprio, produtos que vestem o ambiente que nos cerca.

 

Inspirada pela experiência da construção de sua própria casa, e pela percepção da influência e importância do ambiente de nossa casa em nossas vidas, surge a idéia principal da marca:  criar produtos que inspirem um estilo de vida mais criativo e autêntico, objetos adaptáveis de acordo com a casa de seus donos, que tragam a lembrança dos benefícios de uma vida harmoniosa e ligada à natureza!


Por ter vivido e estudado no exterior (8 anos USA e 2 anos França) Gilmara cria produtos que refletem um pouco os hábitos lá de fora, como a mesaposta, a valorização e investimento nos objetos para a casa (vendo-os como uma extensão de nós mesmos) e a atenção aos detalhes.


A importância que a marca dá à forma como são produzidos os produtos (de fibras de decomposição natural) é o mínimo esperado de uma empresa nos dias de hoje, levando em consideração todo o conhecimento disponível sobre os efeitos que o uso de fibras sintéticas e sua produção desenfreada tem feito em nosso mundo.


Durante o tempo vivido em Paris, a fundadora da marca teve a oportunidade e a honra de trabalhar com um dos maiores estilistas de nossa época: Martin Margiela. Na Maison Margiela pôde contribuir para a primeira coleção introduzida na Alta Costura, a Ligne Artesanale da Maison. Este evento teve um impacto no mundo da Moda e da Alta Costura, pois as peças de vestuário da Ligne Artesanale eram feitas de itens reciclados como cintos de couro velhos, cartas de baralho, peças de vestuário antigas e outros. Apesar do material muitas vezes controversa utilizado, as peças finais eram verdadeiras obras de arte feitas com uma maestria de alfaiataria impecável, que foram em sua grande parte adquiridas por diversos Museus internacionais. Martin Margiela é um dos “Desconstrutivistas da Bélgica.”